amordescobertasrelacionamento

Rosa se abrindo no peito (ou é assim que é)

posted by Juliana Garcia junho 24, 2016 0 comments
rosa

O que eu posso fazer, se é assim que é?
Eu penso em você e uma rosa se abre no meu peito. Eu não queria, mas abre. E abre como explosão, abre com pétalas e caule e espinhos. E eu sinto tudo, até a gota de orvalho em cada ponta de pétala.
O que eu posso fazer, se é assim que é?

Eu quis que o peito fechasse caminho, mas rosa abre espaço por si. É lembrar a sua voz que rasga o ar, é pensar no beijo que tudo molha, e logo já abre a rosa e brotam coisas que nem sei, onde eu queria que nada fosse. Curioso porque meu coração segue em frente, rebeldia surda, ele quer bater descompassado, ele não teme a dor de sentir tudo, enquanto pulsa e pulsa. Ele não teme a explosão, nem seguir sentindo. Eu queria não sentir. Ou não temer.

Mas o que eu posso fazer, me diz, se é assim que é? Se é assim que a banda toca dentro de mim. Pra cabeça tudo parece sem ritmo, mas pro peito é esse mergulho em céu aberto que é a busca desejada. Tremo e lamento. Mas o peito acelera e sorri.

Serena e louca, a maré que me envolve e invade. E é assim.

Textos Relacionados